Notícias

Diário de Arqueologia: Fonte Infernal

Diário de Arqueologia: Fonte Infernal

Tony, Mestre da Guilda, teve que lidar com duendes ranzinzas, desertos perturbadores e vampiros irritados, mas não se preocupe! Parece que ele está voltando às suas origens neste diário, que descreve um velho caçador de tesouros incomum e seu interesse no porão de uma taverna local. Que saudável!

Quinta-feira, 18 de moevin

Hoje eu finalmente tive tempo para fazer algumas tarefas de Mestre da Guilda e me encontrei com o camarada que encarregamos do sítio de escavação do Javali Ébrio. Normalmente, não sou fã da ideia de ter outros indivíduos perambulando por nossas escavações, mas neste caso, concordei em fazer uma exceção simplesmente porque tivemos dificuldade de encontrar outra pessoa para trabalhar por lá. Não estou surpreso, na verdade – porões de tavernas não produzem o mesmo fascínio que cidadelas flutuantes ou fortalezas enterradas, embora as tavernas certamente sejam atrativas para alguns!

Para ser honesto, esse tal Movario não é bem o que eu tinha imaginado. Esperava algum velho excêntrico, caçando joias surradas para exibir no Mercado Geral. E, embora ele seja velho, e muito excêntrico, tem algo sobre ele... sua atitude, talvez, como se algo maior o motivasse? Parece fora de tom com este pequeno sítio de escavação peculiar.

Para começar, ele trouxe as próprias ferramentas! Quando o vi pela primeira vez hoje de manhã, ele estava perambulando pelas bordas do sítio com um dispositivo esquisito em mãos. De vez em quando, o objeto fazia um barulho e ele o virava em direção ao sol, fazia uma cara feia, apertava alguns botões e começava a perambular novamente. Achei extremamente divertido e não consegui esconder meu riso antes que Movario se virasse – um erro que não vou cometer novamente!

Longe de ser o trêmulo e velho amador que eu esperava, parece que Movario (se este é realmente seu nome) é um daqueles caçadores de tesouros realmente desagradáveis – do tipo que não deixa que nada fique em seu caminho. Ele pareceu ofendido por eu estar ali, embora eu o tenha recordado educadamente de onde vem a sua verba! Além disso, fiquei desconcertado com o guarda-costas armado próximo à tenda.

No entanto, me senti no dever de dizer algo quando vi Movario golpeando os pobres Espíritos do Tempo que chegaram muito próximos de sua máquina. Eles só estavam tentando lhe mostrar onde escavar! Mas não adianta bater de frente com essas pessoas.

Movario insistiu que os Espíritos do Tempo estavam interferindo com o dispositivo. Aparentemente ele estava funcionando perfeitamente antes deles aparecerem, mas agora fica oscilando para leste. Sua alegada função é detectar "energia poderosa" ou qualquer besteira do tipo. Pessoalmente, eu acho que isso é bobagem, mas desde que não interfira em seu trabalho no sítio de escavação, vou deixar passar.

De um modo geral, não foi um dia ruim! Mal posso esperar para ver a cara de Movario quando ele encontrar nada mais do que cerâmicas quebradas...

Quinta-feira, 5 de moevin

Nós realmente não sabemos contratar ninguém normal, não é mesmo?

Fui acordado algumas horas atrás pelo barulho de alguém se movendo lá fora. Sem querer perder outra página do diário para aqueles abutres da Gazeta de Guilenor, entrei em ação e corri para a janela. Ali, na escuridão, eu só consegui ver a silhueta de uma figura encapuzada se movendo pela Guilda.

A esta altura da minha vida, eu já vi mistérios e sombras e estranhos sangrentos suficientes, então arrumei uma lanterna e saí para colocar um basta em qualquer porcaria que estivesse acontecendo.

A figura parecia completamente absorta em seja lá o que estava fazendo, o que significa que eu fui capaz de segui-la até o centro da guilda, e até onde o Monólito ainda permanece caído no chão.

Não sei o que me acometeu – de repente eu estava pronto para saltar dos arbustos e fazer algo realmente embaraçoso. Por sorte, o estranho se virou no último segundo e eu vi quem era. Movario!

Por um momento achei que ele tivesse me visto, e me preparei para exibir a minha voz mais severa de Mestre da Guilda para censurá-lo, mas então outra pessoa saiu das sombras para ir a seu encontro. Era a Reiniger! E ela estava mais furiosa do que eu jamais tinha visto.

Não consegui escutar boa parte da conversa (é bem embaraçoso ser pego escondido em um arbusto) além de algumas frases que se destacaram, incluindo "lunático caçador de tesouros" e "nós vamos cortar a sua verba". Me fez rir de verdade. E botou o Movario para correr também.

Ainda assim, estou preocupado com o interesse dele pelo Monólito. Por que um caçador de tesouros como Movario estaria interessado em uma rocha velha como aquela? Será que o seu detector está funcionando corretamente afinal?

Talvez seja hora de eu fazer algumas investigações próprias...

Ah, então o gótico ancião que vimos perambulando pelo Javali Ébrio é um supervisor do sítio de escavação? Uma escolha interessante. Aqui na Gazeta de Guilenor nós não temos o costume de julgar as pessoas pelo que vestem, mas não conseguimos deixar de nos perguntar sobre o que Movario estará aprontando.

Falando em atividade suspeita, enquanto nossa estagiária estava coletando estas páginas de diário, ela conseguiu capturar a seguinte imagem:

Esse é… o Tony, Mestre da Guilda? O que isso significa?

Descubra você mesmo os mistérios de Arqueologia no dia 30 de março. Enquanto isso, fique de olhos abertos para a série de vídeos O Caminho para Arqueologia, que pode conter alguns mistérios próprios...